17 de out de 2012

Aluno surdo, mas dotado de talento musical, quebra paradigmas

Um surdo com musicalidade? Como assim? A indagação é muito comum, já que é fácil concluir que alguém desprovido da capacidade de escutar possa fazer música. No entanto, um adolescente surdo chamado Lucas Correia, 14 anos, aluno da Cidade do Saber, provou que esta linha de raciocínio está muito equivocada.

Lucas_nucleo

Sentado diante de uma bateria, com baquetas na mão, Lucas imprimia diferentes ritmos, cumprindo com precisão as cadências ditadas pelo professor Raul Gomes, gestor do Núcleo de Música da Cidade do Saber. No rosto do experiente músico, estava impressa a empolgação com o novo experimento: ensinar música a quem não consegue ouvir e assistir o aprendiz revelar-se exemplarmente aplicado e talentoso.

Lucas é aluno da CDS há 3 anos, mas não pense que a boa desenvoltura dele se deve ao longo tempo de prática e aprendizado de música. Os cursos realizados pelo aluno até então foram futsal e natação. O desempenho satisfatório baterista aprendiz descrito acima é, surpreendentemente, a segunda vez em que Lucas tem contato com o instrumento.

DSC00152

Raul está tão entusiasmado com a novidade que já começa a traçar planos ousados para um futuro próximo. “Em breve ele vai tocar bateria no palco, acompanhando músicos com outros instrumentos”, revela. “Eu durmo e acordo pensando em novos métodos de trabalhar esse talento. É um desafio totalmente novo e instigante”, completa o gestor.

Dados – O Brasil é o 3° país do mundo no ranking dos quem compartam mais deficientes auditivos. Camaçari abriga surpreendentes 6.006 surdos. Os números são revelados pela conselheira dos jovens da 2ª Igreja Batista, Kleide Silva, uma das lideranças envolvidas no nobre trabalho de inclusão social destas pessoas. Kleide foi quem trouxe Lucas ao Núcleo de Música e, pela convivência com o jovem talento, conseguiu explicar essa “musicalidade”. “Ele não escuta, mas sente no corpo e reproduz com as mãos e os pés o ritmo que internaliza”, esclarece.

Camaçari está em vias de ganhar a 1ª Igreja Batista em Libras da Bahia. Os líderes – o casal de surdos Josevaldo e Valdelina Beda – já contam com a colaboração de Lucas como multiplicador do conhecimento de música para outros membros da instituição. As baquetas nas mãos deste aluno singular estão movendo esperanças e incentivando transformações.

Nenhum comentário:

Postar um comentário