5 de mar de 2012

Cidade do Saber completa 5 anos

Leonardo Marques[9] Quando Leonardo Marques ingressou no curso de inglês da Cidade do Saber (CDS), há dois anos, era um jovem em busca de qualificação profissional. Em 2012, será o mais novo professor do Núcleo de Idiomas da instituição e poderá multiplicar, junto a novos educandos, o que adquiriu de aprendizados quando teve a sua oportunidade.

Assim como na trajetória de Leonardo, a CDS, que completa em 22 de março, 05 anos de fundação, tem exercido diferentes representações na vida de muitos moradores de Camaçari, como demonstram depoimentos e caminhos seguidos por aqueles, que ao longo do tempo, frequentaram este complexo cultural e de esportes.

Porta de entrada para uma vocação, fonte de (re) conhecimento, lugar de reabilitação, de construção de amizades, de superação de limites, janela para as artes, ambiente de inspiração e motivação, trampolim para sonhos. Ao democratizar o acesso a bens artístico-culturais e esportivos, em ampla escala; como instrumento de uma política pública diferenciada, no âmbito da realidade estadual, a CDS tece a sua ainda breve história com parte de muitas outras.

Evolução

 

balé2[15]

Se nas primeiras turmas de balé, passos que nunca haviam estado tão perto da dança clássica, ainda eram um pouco desencontrados, hoje, sete ex-educandos da Cidade do Saber são bolsistas na Escola de Teatro Bolshoi no Brasil, em Joinville, Santa Catarina.

Na área de cultura, exemplos não faltam: alunas de artes visuais tiveram suas obras expostas fora do país; educandos do Núcleo de Música já gravaram um CD viabilizado pela própria instituição, como também formaram bandas; educandos de Teatro e Dança criaram companhias artísticas, que agregam ao fortalecimento de um mercado artístico em Camaçari, assim como deram segmento aos seus aprendizados através de cursos universitários e profissionalizantes.

O mesmo acontece com os educandos de esportes, que, aos poucos, passaram de iniciantes a campeões, em cerca de uma dezena de atividades, movimentando o cenário local, colaborando para o fortalecimento de uma cultura esportiva no Município.

boxe[8] Karatê[14]

Na base para estes destaques, está o universo do qual faz parte estes muitos talentos desenvolvidos, que é o de 10 mil munícipes beneficiados anualmente. O mais significativo é que neste ambiente macro, pelo viés da arte e esporte, são trabalhados valores e princípios que contribuem para uma formação cidadã e fazem cumprir a missão da Cidade do Saber.

esportes 1[5]

Ampliação

ponto móvel[20] Os atendimentos da CDS foram ampliados a partir de 2009, por meio do Ponto Móvel, um caminhão baú adaptado que leva as atividades culturais e esportivas às localidades mais distantes.

São 4.000 pessoas da orla e zona rural, que, anualmente, integram oficinas, e outras milhares que têm acesso a uma biblioteca itinerante. Recebida com uma conquista pelos moradores, a ação de maior aproximação com o cotidiano das comunidades acabou rendendo a série da Revista Ponto Móvel, na qual estão registradas a história de formação dos lugares, as manifestações culturais, lendas, o empreendedorismo social e ambiental dos moradores, dentre outros aspectos.

Outro vetor de crescimento de público: aos espaços de recreação e acervo já existentes desde a inauguração (Brinquedoteca e Gibiteca) somaram-se o Memorial do Pólo Petroquímico, onde é possível conhecer de maneira dinâmica uma parte importante da história do Município e o Unica- Museu de Ciência e Tecnologia voltado ao público infanto-juvenil, onde os visitantes podem aprender ciência de maneira lúdica, em mais de 40 experimentos.

Investimento

enquanto seu lobo[7] A cena cultural de Camaçari foi modificada quando o Teatro Cidade do Saber (TCS), o segundo maior do estado, passou a servir de palco para diversas atrações. A plateia (já contabilizada em 100.000 espectadores), que no momento da inauguração do TCS encontrava-se desprovida de espaços para acompanhar apresentações desta natureza, prestigiou os mais de 200 espetáculos de dança, música e teatro, nacionais, estaduais ou locais, estes últimos produzidos e protagonizados por “artistas da terra”, numa crescente de ocupação do equipamento.

A qualificação para artistas locais, com a oferta de atividades voltadas à profissionalização e o fomento ao mercado cultural de Camaçari, é a outra linha de ação do TCS. Exemplificam isto o Festival Palco da Cidade - concurso destinado a revelar talentos do Município - e o projeto Boca de Cena, que trouxe grandes nomes da cena baiana para ministrar aulas relacionadas às diferentes áreas técnicas da engenharia de produção de espetáculos cênicos e formar o piloto do primeiro Grupo Residente de Teatro da Cidade do Saber.

Foi também no palco do TCS, em 2011, que o público assistiu os primeiros concertos da Orquestra Sinfônica Popular Brasileira, residente do espaço e primeira da Bahia a representar um município.

 

DSC02260[4]

Reconhecimento

Com o trabalho realizado em Camaçari (e que já lhe rendeu cinco prêmios, um deles internacional) a Cidade do Saber tem chamado atenção de diversas personalidades, inclusive a presidenta da República, Dilma Roussef, que marcou presença na Instituição em janeiro de 2012 e se mostrou encantada com o Complexo.

DILMAANAmuseu2[3]

2[4]

Em 22 de março, quando a CDS completa 05 anos, continuidade para o surgimento de muitas novas histórias e estórias, de tantos personagens e tantos autores.

Nenhum comentário:

Postar um comentário