26 de jul de 2012

Portadores de necessidades especiais se superam através do esporte

Eles conquistaram medalhas de ouro nas modalidades de handebol, futsal, capoeira, judô e arremesso de pesoP6160080. Juntando com as de prata e bronze, Camaçari se tornou a equipe mais premiada na oitava edição da Olimpíada das APAES – Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais – da Bahia, realizada do dia 14 a 17 de junho, em Ilhéus.
Com o ex077celente resultado, os atletas se classificaram para a Olimpíada Nacional, torneio em que a equipe já se consagrou campeã por duas vezes. Esse ano, o evento acontece em Maringá, no estado do Paraná, e para o professor Ismael Reis, a expectativa é grande. “Espero que a gente consiga um bom resultado e mais uma vez nos consagremos campões”, anseia. A equipe se destacou ainda na 5ª Olimpíada da Diversidade, realizada em maio, em Feira de Santana.
Há cinco anos na Cidade do Saber, Ismael conta que desde os 12 anos de idade se dedica ao esporte. Para ele, trabalhar com portadores de necessidades especiais é uma grande alegria. “É bastante compensatório. Eles são meu grande troféu”. No dia a dia, o exercício é lento e precisa de muita paciência, mas os meninos esbanjam determinação, se dedicam e se esforçam bastante. “Uma verdadeira prova de superação”, define.
01 02
O primeiro contato com a prática esportiva é através da capoeira, e a partir daí o professor, junto com dois monitores e com Sílvio Roberto, coordenador de Educação Física da APAE, observam em que aspecto eles se destacam mais. “Através da capoeira podemos perceber em qual modalidade eles se dão melhor. Depois eu os encaminho, seja para o handebol, vôlei, futebol, etc.”, conta. Para os alunos, participar dos esportes é algo que lhes dá orgulho. “É muito maravilhoso e um grande prazer estar ali com os meus amigos”, declara Isaias Santos, educando de capoeira e handebol.
Confira as entrevistas com a turma, feitas pelo professor Ismael:



Nenhum comentário:

Postar um comentário