3 de jun de 2011

Workshop discute performance, prevenção e tratamento de lesões para bailarinos

bastos2

O bailarino e fisioterapeuta especializado em dança e consciência corporal José Luiz Bastos Melo, esteve nesta quinta-feira na Cidade do Saber, dentro da programação do Festival Nacional de Dança – Ballace, ministrando um workshop sobre a prevenção e o tratamento de lesões decorrentes da dança.

O público de idade variada, formado totalmente por dançarinos, acompanhou os diversos ensinamentos referentes às novas técnicas de dança, o condicionamento físico ideal, os problemas mais comuns no uso de alguns movimentos como a “ponta” e dicas para uma boa performance.

“Escoriações devido ao treino é coisa do passado. Sapatilhas não foram feitas para machucar, nem para deformar os pés!”. Assim iniciou o palestrante, derrubando velhos mitos relacionados à modalidade, dizendo ainda que “a sapatilha ideal é aquela que melhor se adequar ao tipo de pé que irá calçá-la”.

 

bastos

Em relação aos pés, base literal do profissional de dança, Bastos fez questão de discutir todos os aspectos para um melhor aproveitamento, indo desde os mínimos detalhes das sapatilhas até o tipo de chão perfeito para os treinos. O palestrante explicou que nos esportes que possuem grande quantidade de saltos, há a preocupação com a absorção do impacto, o que leva a fabricação de inúmeros tênis sofisticados para cumprir a função. Na Dança Clássica há apenas uma sapatilha construída de lona ou couro praticamente sem nenhum recurso de amortecimento eficiente.

“Por isso a necessidade do piso adequado é de extrema importância na prevenção de lesões. Tudo começa nos pés. E saber usá-los com destreza é fundamental. Se você se propõe ao ofício e acha que dançar é pôr as pernas nas orelhas, está muito enganado”, finalizou o professor.

 

bastos3

Nenhum comentário:

Postar um comentário