30 de jun de 2010

I Seminário de Educação Inclusiva






Durante os dias 29 e 30 de Junho a Cidade do Saber realizou o 1° Seminário de Educação Inclusiva para seus educadores das coordenações de “Cultura e Arte” e “Esporte e Lazer”. Foram seis palestras que trataram da importância de ser feito um trabalho com educação e inclusão adequadas às pessoas com deficiência Auditiva, Visual, Física, Intelectual ou Síndrome de Down.

Na terça-feira (29/06), a Cidade do Saber recebeu o conceituado educador Jorge Nascimento de Oliveira, que trabalha com integração e educação na escola Pestalozzi de Camaçari. Jorge abordou o tema “Deficiência Intelectual”. A palestra foi marcada pela participação ativa dos educadores em debates desenvolvidos a partir de casos e vivências descritas pelo palestrante com resolução de dúvidas e questionamentos. Ele ressaltou a importância de um diagnóstico precoce para que se utilize o correto tratamento em todo o desenvolvimento social e psicológico do aluno.

Jorge Nascimento enfatizou durante todo o tempo a importância de saber lidar da maneira correta com a deficiência, de modo que se crie uma conscientização e um combate mais efetivo ao preconceito, na incessante busca de um tratamento igualitário e sem segregação. Ainda no tema, ele afirmou que “a importância da comunidade e da família é fundamental” para o desenvolvimento deste processo, além do auxílio das mídias, para a construção de valores, e do aparato tecnológico na assistência das ciências que buscam atender aos deficientes.

As novas ciências, como Psicologia e Psiquiatria, surgiram como opção de tratamento no século XX. Antes disso, todo o diagnóstico e tratamento das deficiências partia unilateralmente da medicina. Isso resultou em um contexto histórico com percepções erradas e tratamentos muitas vezes inadequados. Por exemplo, se concebia como Deficiência mental toda e qualquer dificuldade de raciocínio e distúrbio. Hoje, a deficiência se distingue de acordo com as manifestações e reações apresentadas.

Um dos pontos fortes da palestra foi a construção dos passos e diretrizes que devem ser tomadas pelos educadores para a correta inclusão das pessoas com deficiência. O reforço do trabalho em equipe, estar atento às especificidades, trabalhar reforçando o desenvolvimento da leitura e se estabelecer uma parceria do educador com a gestão da instituição onde atua, a fim de sempre propor caminhos e soluções específicas, são exemplos desses passos fundamentais no processo de aprendizagem de um aluno com qualquer tipo de deficiência.

Atualmente, a Cidade do Saber possui, cerca de 27 alunos com variados tipos de deficiência. E foi justamente percebendo essa realidade que a Diretoria do Desenvolvimento do Saber, por intermédio da Coordenação de Educação da instituição, tomou a iniciativa de capacitar os seus educadores em um processo sócio-pedagógico para que possam atender cada vez melhor aos portadores de necessidades especiais. A Coordenadora de Educação, Iasnaia Souto, afirma que este é só o primeiro seminário de Educação Inclusiva. O projeto visa ir além desta edição.

Todas as palestras foram ministradas por profissionais de Instituições especializadas, como a Escola Especial de Camaçari, o Centro de Educação Inclusiva (CEI), o Instituto Pestalozzi e a Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE).

Nenhum comentário:

Postar um comentário